Mostrando postagens com marcador Dia das Mães. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Dia das Mães. Mostrar todas as postagens

domingo, maio 09, 2021

Abraços de mães


 

Abraços de mães para todas as mães do mundo.  

Nas fotos 1 e 3 eu e minha filha. Na primeira ela tinha 28 dias; na outra, com um aninho. 

Foto 2: Minha mãezinha Lydia, hoje nas nuvens de um céu lindo.  

As fotos com flores: para todas as mães, filhas e filhos que por aqui passam. Podem compartilhar à vontade, fiz os gifs e as colagens para vocês. 

Feliz Dia das Mães! 💐









Coração e flor?  Por que não?



💐❤️💐❤️💐🙏






 

segunda-feira, abril 26, 2021

O melhor presente para o Dia das Mães



Dia das Mães 


No Dia das Mães faça diferente. Dê para sua mãe algo que estimule sua memória e sua criatividade. Livro é o melhor presente. 


Livros são viagens de entretenimento, diversão e algo encontrado somente na leitura: a magia da sintonia com pessoas, culturas e lugares. Quem lê sempre aumenta seu conhecimento.


Quer mais motivos para transformar seu presente em uma lembrança especial? Adquira livros com assuntos de interesses de sua mãe. 


Uma dica: O livro Balbúrdias na Quarentena não é apenas um retrato da pandemia no Brasil. Ele é um livro de leitura participativa, ou seja, ele vai além da leitura. A autora convida o(a) leitor(a) a participar de sua experiência como observadora do mundo ao seu redor, com uma linguagem bem simples. 


Veja a sinopse do livro Balbúrdias na Quarentena em: 

Balbúrdias na Quarentena ⋆ Loja Uiclap


Ou em:


https://loja.umlivro.com.br/balburdias-na-quarentena-5560489/p


.

.

.

E aí, gostou da ideia? Marque nos comentários uma pessoa que também precisa saber qual é o melhor presente para o Dia das Mães. 

.

.

.

#diadasmães #livroéomelhorpresente

segunda-feira, maio 23, 2011

Via Músicas Que Ficam: Pausa de Férias com Joan Baez

Flor-de-maio - Ganhei no Dia das Mães
Forever Young com Joan Baez


Férias, eu??????????? Quem me dera!!!!!!!!!!!!!!! Estou mesmo é no meio de latas de tinta, argamassa e pedras, muitas pedras... Parodiando Drummond, "no meio do caminho tinha" (e tem) uma reforma. E variadas listinhas 'dus materiau', com seus respectivos personagens, claro.

Esta pausa não é para falar de 'obras' ou coisas do gênero e sim do bom 'peneirado' no mês mais doce do ano, maio, o mês das mães, das noivas, da flor-de-maio e... 'meu' mês. Nasci no início, dia dois... Este ano, desde o final de abril que os presentes começaram a chegar. Querem ver?

Meu primeiro presente de aniversário caiu do céu, ou melhor, do Facebook. Fui avisada que meu nome tinha sido incluído no grupo Amigos do Avareté. Quem participa de alguma rede social sabe que convites para participar de grupos ou de comunidades é que não faltam, nos deixando muitas vezes em saias justas, sem saber como nos desvincilhar de um ou de outro... Fui conhecer o Amigos do Avareté, querendo que fosse realmente algo bom. Bingo! Amei o grupo. Foi criado pelo grande Márcio Maracajah. Como ele diz, "Há alguns anos Joaquim Assis, fundador e regente do Coral Avareté, criou uma lista de admiradores do coral para serem notificados sobre as nossas apresentações. Esta lista ficou conhecida como Amigos do Avareté. O objetivo da criação deste grupo é de expandir a função original desta lista e facilitar a comunicação e integração dos nossos amigos." (Marcio Maracajah). É também dele a seguinte informação: "O Coral Avareté foi criado em 1977 por alguns integrantes do Coral Israelita Brasileiro que se reuniam antes do início dos ensaios para cantar um repertório variado, sob a direção de Joaquim Assis, na época assistente de Isaac Karabtchevsky, seu então regente. Após a saída de Joaquim, uma parte do grupo o acompanhou, fundando o Corinho, nome dado em alusão ao pequeno número de seus integrantes que contrastava com a grande dimensão do Coral Israelita (150 coralistas). Mais tarde, o Corinho mudou seu nome para Avareté, expressão Tupi para Arte que significa “feito com vida”." E viva a música feita com vida, digo eu...

A segunda alegria veio também através da música. Encontrei algumas 'fitas' - para quem não sabe, as fitas antecederam os CDs - que costumava ouvir enquanto estudava. Entre elas algumas com Joan Baez. Foi aí que tive a ideia de procurar trabalhos recentes dessa grande cantora de voz doce e melodiosa. O vídeo que estou deixando aqui (Forever Young) é de uma de suas últimas apresentações. Vou colocar no Amigos do Avareté uma de suas antigas gravações, a ária n 5 de Heitor Villa-Lobos, Bachianas Brasileiras.

Agora conto qual foi meu maior presente: No sábado anterior ao Dia das Mães minha filha recebeu alta. Ela ficou hospitalizada mais de uma semana. Foi um duplo 'cadeuax', de aniversário e de Dia das Mães.    
   
Aproveitando a pausa, vamos ver algumas fotos feitas este mês, entre um e outro sufoco? A do Ipê-rosa foi feita na estrada entre Brasília e Goiânia; as da mussaenda-rosa fiz em Goiânia e as fotos do amanhecer fiz hoje, em Brasília, especialmente para você que ama o início de um novo dia, de uma nova jornada, de um amanhecer luminoso, mesmo com chuva, mas sempre de bem com a vida e num constante renovar de idéias, de forças e de sonhos. Forever Young!


Ipê-rosa. Estão lindos este mês.  

Mussaenda-rosa
Olha só que florzinha amarela linda dessa mussaenda-rosa
A pequena mancha é...   
...de um desses bichinhos. Pode não ser um 'bom' inseto, mas ficou um charme na mussaenda... 
Lindas mussaendas de maio
O amanhecer...

...de hoje...
...deste doce mês...
...de maio

  Um final de maio cheio de músicas, flores e belas paisagens!

-------------------------------

domingo, maio 09, 2010

Via Vida: Para Minha Mãe, a História de Uma Gotinha

História de uma Gotinha*

"Mar imenso... Quietude perene... Movimento eterno...
Permite que eu suba do teu seio e aos ares me erga - levíssima!...
Raio solar, vem cá!, ajuda-me a subir. Empresta-me esse fiozinho dourado...
Oh maravilha! Vou subindo, subindo - feito esbranquiçado vapor...
Alto, sempre mais alto - por cima das grimpas da selva, por cima dos cumes dos montes...
Ah! Quão grande é o mundo! Quão azul é o espaço!...
Que é isso? Um sopro de ar que me empolga...
Um vento me arrebata...
Lá vou eu, minúscula gotinha, sobre as asas das brisas, associar-me a muitas irmãs...
Formamos um Estado, uma República de gotas - uma nuvem...
Perdemos de vista o mar e a praia e os rochedos - e tudo...
Corremos por cima de selvas imensas, de montes altíssimos. Semanas a fio -  de dia e de noite...
Até que, por fim, à falta de auras, paramos por cima de vastas planícies...
De súbito nos rompe do seio centelha vivíssima - e surdo trovão desperta ecos soturnos no recôncavo da serra...
Tamanho foi o abalo do feroz estampido que tombei das alturas - e milhares de irmãs comigo tombaram...
Alagamos florestas, pomares, jardins - saciando  a sede de seres sem conta.
E fomos correndo, correndo, sem nunca parar - sem saber para onde...
Sempre de cima para baixo - nunca de baixo para cima - porque perdemos as asas...
As asas invisíveis que o sol nos tecera...
De todos os lados nos vêm contingentes, pequenos e grandes, sócios de viagem...
Eis que de súbito se abre ante nós planície imensa - o mar!
Lancei-me em seus braços - afundei-me em seu seio...
Contei-lhe as mil aventuras que na longa jornada tivera...
E preparei-me para nova viagem...
Oh! vida ditosa! Andar pelo mundo espargindo benefícios - Regressar à origem colhendo energias - e novos benefícios difundir!...

***

Tal é teu destino, minh'alma, no mundo dos homens - gotinha minúscula...
Tépidos bafejos de raios divinos te ergem do seio das vagas... Em asas etéreas...
Auras benignas te tangem pelo mundo das almas...
Vínculos de amor te unem a outras gotinhas.
Um raio, um trovão, um grande abalo - e desces, gotinha cristalina, sobre as almas humanas...
E retornas ao seio do mar - buscar novas forças para novo trabalho...
Asas etéreas - para nova viagem...
Gotinha de Deus..."

----------

*ROHDEN, Huberto. De Alma para Alma, Editora Martin Claret, São Paulo, 2001, 20ª edição, pp. 189-191.

---------------------------   

domingo, maio 10, 2009

Via Verde: Dia das Mães com Violeteira

Dia das Mães com Violeteira


Hoje não trouxe rosas vermelhas. Trago flores violetas para representar a saudade das mães que, como a minha, já estão passeando entre jardins bem mais amenos e floridos. Minha mãe, Lydia, nos deixou dia 27 de maio do ano passado, ou seja, há quase um ano. Para ela e todas as outras mães, estas violeteiras. Com muita saudade.




















Violeteira, duranta, durância (Duranta repens). É um arbusto escandente que pode atingir até 6 metros. Originário das Américas, é bem popular desde o México até o Brasil. Na primavera e verão, suas flores de um tom lilás azulado e seus pequenos frutos-sementes amarelos enfeitam jardins e calçadas.


-----------------------