Mostrando postagens com marcador Estradas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Estradas. Mostrar todas as postagens

domingo, julho 08, 2012

Via Vida: Sábado em uma BR do Planalto Central


  Estradas mata à dentro


A Rodovia BR 060 liga Brasília a Goiânia. Entre idas e vindas devo passar por ela algumas dezenas de vezes a cada ano. Ontem, sábado, deixei de lado a preguiça (ou será cansaço?) e fiz trabalhar minha pequena câmera. Depois de várias seleções, ainda havia mais de cem fotos. Se pudesse, deixaria aqui a maioria delas. Agrupei algumas em colagens para economizar espaço, mas mesmo assim o post ficou enorme. Quem tiver tempo e disposição, dá pra conhecer um pouquinho dessa rodovia que já foi considerada muito perigosa. De dez anos para cá suas curvas diminuíram, suas pistas foram duplicadas e foi criado um grande lago-reservatório, aproveitando a água das chuvas, o vale e os muitos riachos. Agora o perigo é outro. Confira alguns de seus trechos  - uns belos e outros nem tanto - através das imagens abaixo.

quinta-feira, outubro 29, 2009

Via Vida: Sugismundos - 2

O texto abaixo foi gerado de um susto. Escrevi depois de um 'quase acidente' numa estrada movimentada. Foi entre Anápolis e Goiânia, mas poderia ter sido em qualquer rodovia brasileira. Infelizmente, há Segismundos por toda parte.

Já visitei países de quatro continentes, morando em dois deles: Ásia e Europa. Infelizmente (outro infelizmente), quando se fala em limpeza de ruas e rodovias, nosso país deixa muito a desejar, se compararmos a alguns países europeus... Em Brasília, no tempo do então Governador e hoje Senador Cristovam Buarque, foi aprovada uma lei multando quem jogasse qualquer tipo de papel nas ruas. Ou outra sujeira. Ficou só no papel, como quase todas nossas leis. Talvez o papel da lei também tenha sido jogado nas ruas!

Seria tão bom se trocassem as campanhas de cerveja por campanhas educativas!

Eis o texto que escrevi em 30 de setembro de 2008, na Via Vida 23:

"Fico indignada toda vez que vejo motoristas ou passageiros jogando alguma coisa nas ruas ou nas estradas. Jogam de tudo, desde papel de balas e bombons até copos e garrafas pet. As latinhas de cerveja diminuíram, mas ainda acontece. Guardanapos, saquinhos de sanduíches, embalagens de salgadinhos, cascas de frutas, tudo é jogado pra fora da janela... Por que guardá-los dentro do carro? É tão mais fácil jogar e se livrar da sujeirinha! "Oh! Meu! Se liga!", como diria o Faustão.

Pense, "cara" e guarde o "carão": jogando seja lá o que for fora do carro, do ônibus ou do caminhão, você vai pagar por isso mais cedo ou mais tarde. Ou já se esqueceu daquele bueiro entupido de lixo que alagou sua rua ou aquela outra rua por onde você queria passar?

Isso acontece, infelizmente, em todas as grandes cidades do Brasil. O Rio que o diga!

Outro dia uma dessas pessoas "educadas" - não sei onde e como - quase quebra nosso carro ao tentar se desfazer do "utensílio" em que tomava sua água: um enorme coco! E numa estrada movimentada! Dá para imaginar o que poderia ter acontecido?

E fico aqui pensando: Como educar as pessoas no trânsito? Você tem alguma idéia? Conte pra nós."

-----------

O debate sobre as bromélias continua. Nosso encontro é na Via Verde. Precisamos de sua participação.

---------------------------

terça-feira, setembro 30, 2008

Via Vida: Sugismundos

Estradas e Sugismundos


Fico indignada toda vez que vejo motoristas ou passageiros jogando alguma coisa nas ruas ou nas estradas. Jogam de tudo, desde papel de balas e bombons até copos e garrafas pet. As latinhas de cerveja diminuíram, mas ainda acontece. Guardanapos, saquinhos de sanduíches, embalagens de salgadinhos, cascas de frutas, tudo é jogado pra fora da janela... Por que guardá-los dentro do carro? É tão mais fácil jogar e se livrar da sujeirinha. "Oh meu... Se liga!", como diria o Faustão.

Pense, "cara" e guarde o "carão": jogando seja lá o que for fora do carro, do ônibus ou do caminhão, você vai pagar por isso mais cedo ou mais tarde. Ou já se esqueceu daquele bueiro entupido de lixo que alagou sua rua ou aquela outra rua por onde você queria passar?

Isso acontece, infelizmente, em todas as grandes cidades do Brasil. O Rio que o diga. Já vivi um dia terrível de chuva forte por lá.

Outro dia uma dessas pessoas 'educadas' não sei onde e como, quase quebra nosso carro ao tentar se desfazer do "utensílio" em que tomava sua água: um enorme coco. E numa estrada movimentada, entre Goiânia e Brasília. Dá para imaginar o que poderia ter acontecido?

E fico aqui pensando: Como educar as pessoas no trânsito? Você tem alguma ideia? Conte pra nós.

------------------------