Mostrando postagens com marcador Frutíferas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Frutíferas. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, junho 27, 2013

Via Verde: Limão Imperial



Como aquela frutinha chamada Noni* que encontramos em Goiânia, o limão imperial, para mim, também é uma novidade.

Vi essa muda das fotos em um viveiro de Brasília. Só souberam me informar sobre seu nome. Nada encontrei também nas pesquisas que fiz via Google. O fruto parece uma pequena laranja, porém rajado, como suas folhas. Havia algumas pequenas flores, mas elas não estão bem visíveis nessas imagens. As fotos foram feitas em um horário inapropriado para fotografia. Infelizmente não pude retornar em uma hora melhor para tentar mais alguns cliques. Alguém conhece? Família Citrus sinensis?

Limão imperial?

Limão imperial


--------------

*Noni - Veja a post Noni neste mesmo blog.

---------------

Obrigada, amigos. De acordo com a estatística do Blogger estamos com mais de 400 mil visualizações de páginas. Neste exato momento (18:38 h) está marcando 401.156 visualizações. Estamos felizes! Queremos dividir essa alegria com todos vocês que por aqui passam. Continuaremos trabalhando para informar, divulgar e despertar o interesse pelas belezas naturais sempre presentes à nossa volta.

---------------------------------

quinta-feira, agosto 16, 2012

Via Viajando nos Sabores: Entradas e Sobremesas com Abacate




Dependendo da região, a época do abacate, em nosso país, vai de fevereiro a junho ou julho. Mas ainda pode ser visto em alguns lugares. Se sua cidade é privilegiada, tendo abacateiros com frutos em pleno mês de agosto, aproveite esses últimos abacates do ano. A não ser que você tenha congelado sua polpa, como

segunda-feira, fevereiro 07, 2011

Via Verde: Jambo, Uma Frutinha da Cor do Brasil

Os jambos aparecem aos montes...
...coladinhos nos galhos do jambeiro.

Jambos caídos debaixo de um pé de jambo.
Jambo

Jambo cortado ao meio
Cortamos em três, para melhor mostrar a polpa.

Um jambeiro

Jambo, jambeiro.  Podemos degustar o jambo-rosa (Syzygium jambolana), o jambo-branco (Syzygium jambos) e o mais apreciado, o jambo-vermelho (Syzygium malaccensis). Pertencem à família das mirtáceas, a mesma família da goiaba, da pitanga, da jabuticaba e tantas outras frutas brasileiras. As mirtáceas (Myrtaceae) têm como uma de suas principais características a produção de óleos essenciais aromáticos, sendo o eucalipto a planta mais conhecida desse gênero.  

O jambeiro da foto está na calçada de uma casa perto de nossa rua.

Pesquisando sobre as mirtáceas, soube que em Portugal há uma pequena fruta bastante apreciada, com flores cheirosas, conhecida como murta ou mirto (Myrtus communis), também pertencente a esta família. Foi aí que me lembrei das deliciosas myrtilles que conheci na França. Existe até uma famosa geleia de myrtille, por sinal muito gostosa. Se a portuguesa for a mesma francesa, deve ser mesmo uma gostosura. 

O post da semana passada foi sobre uma frutinha que queremos muito saber seu nome. Adquirimos a muda como se fosse jambo. Estamos tentando descobrir. Se você puder nos ajudar, por favor, veja as fotos e entre em contato conosco através dos comentários. Obrigada e uma ótima semana!

---------------------------  

terça-feira, janeiro 11, 2011

Via Verde: Sob a Sombra de um Jenipapeiro

Sob o céu azul de Brasília, à sombra de um jenipapeiro, Gilvany trabalha. Acorda cedo, prepara café, leite bem quentinho e sucos diversos - de maracujá, de caju e dos jenipapos que por vezes ela encontra, caídos debaixo do pé de jenipapo, como se estivessem à sua espera.

Gilvany enche caixas de isopor com pão de queijo, beiju de tapioca e bolos cortados em pedaços. Assim, cheia de delícias, com um jaleco imaculadamente branco, ela fica, todos os dias, ao lado de um ponto de ônibus; expõe carinho e guloseimas, em uma mesa com toalha branca.

Os fregueses chegam e Gilvany, entre um sorriso e outro, atende a todos.

Gilvany salta da cama antes do nascer do sol. Depois de preparar seu ganha-pão, deixa seus filhos na escola e corre para o trabalho, onde fica todas as manhãs. Na parte da tarde ela se organiza para a manhã seguinte, enquanto prepara o básico para a sobrevivência de sua família.

Gilvany representa as brasileiras e os brasileiros - milhões deles! - que saem de segunda a sábado para um trabalho informal. Um trabalho sem férias, décimo terceiro ou qualquer outro direito trabalhista.


Sob o céu azul de Brasília, à sombra de um jenipapeiro, Gilvany trabalha. Acorda cedo, prepara café, leite bem quentinho e sucos diversos - de maracujá, de caju e dos jenipapos que por vezes ela encontra, caídos debaixo do pé de jenipapo, como se estivessem à sua espera...   

 Enche algumas caixas de isopor com pão-de-queijo, beiju de tapioca e bolos cortados em pedaços. Assim, cheia de delícias, com um jaleco imaculadamente branco, ela fica, todos os dias, ao lado de um ponto de ônibus; expõe carinho e guloseimas, em uma mesa com toalha branca.       

Os fregueses chegam e Gilvany, entre um sorriso e outro, atende a todos.  

Copa do jenipapeiro...

Galhos com jenipapos...

Nesta foto podemos ver o formato das folhas, os galhos e dois jenipapos...

O jenipapo da esquerda ainda está em fase de maturação. Os outros dois já podem ser consumidos; foram encontrados por Gilvany debaixo do jenipapeiro. Ela gentilmente me cedeu para essas fotos.

Um jenipapo cortado ao meio...

Polpa do jenipapo. Para um suco cremoso é só misturar leite e açúcar. Bater ou não no liquidificador.


.Jenipapo, fruto do jenipapeiro. Pode ser consumido in natura e de mil outros modos, como por exemplo, em doces, compotas, refrescos e sucos, além de vinho, vinagre, cachaça e licor. Quem nunca experimentou o famoso licor de jenipapo feito em Goiás? Quando ainda verde, seu suco é um corante utilizado em tinturas para tecidos, objetos de barro e, pasmem, em tatuagens. 
...
--------------------------
  

quinta-feira, setembro 09, 2010

Via Viajando nos Sabores: Mousse de Jabuticaba

Jabuticabas, doces jabuticabas

Na verdade, não vou falar só da mousse de jabuticaba. Há uma infinidade de usos dessa frutinha bem brasileira. Claro, o melhor mesmo é poder saboreá-la in natura e bem fresquinha. Quem tem alguma jabuticabeira por perto que o diga. O que já provei:
  • Jabuticaba congelada: Foi na casa de minha irmã Ana que experimentei pela primeira vez umas bolinhas escuras com gostinho de sorvete. Eram jabuticabas congeladas logo depois de terem sido colhidas e higienizadas. Ficam realmente parecendo minúsculas bolas de sorvete. No gosto. E que gosto!
  • Mousse de jabuticaba: Fica um delícia. A receita não tem nenhum segredo. É igual a receita de mousse de quase toda fruta. Confira logo abaixo.  
  • Geléia de jabuticaba: É feita com o suco da jabuticaba. Na receita da mousse podemos ver o modo de se fazer o suco para receitas doces e salgadas. Achei uma boa receita com o passo a passo, em vídeo, no Youtube: http://www.youtube.com/watch?v=mZAC8Lws  Confira!
  • Doce da casca de jabuticaba: Aproveita-se o suco para a geléia e a casca para um gostoso e exótico doce. Vou deixar a receita aqui.
  • Cordeiro ao molho de jabuticaba. Experimentei em um restaurante de Brasília. Só não achei melhor porque não sou fã de carne. Apenas experimentei.
.... 
Li uma vez sobre uma receita de palmito assado, com viagrete de jabuticaba que uma chef brasileira, Cláudia Matarazzo, criou para o príncipe herdeiro do trono do Japão, na ocasião de sua visita ao Brasil. Agora, para este post, corri atrás e a encontrei no site Prazeres da Mesa. Lá você poderá ver também uma interessante entrevista com os organizadores da recepção ao príncipe, além das demais receitas do cardápio.
Vamos às receitas?
......
M Mousse de Jabuticaba
Ingredientes:
  • 1 copo de suco de jabuticaba
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 pacote de gelatina sem sabor dissolvido em meia xícara de água
  • 2 claras batidas em neve
Modo de fazer:
1- O suco: Coloque um litro de jabuticaba em uma vasilha com água suficiente para cobrí-las bem. Deixe levantar fervura e desligue o fogo. Quando as jabuticabas estiverem frias, descarte a água e esprema as jabuticabas com as mãos; passe o suco em uma peneira.
2- A mousse: Bata no liquidificador o suco, o leite condensado e a gelatina dissolvida. Passe para um pirex e misture delicadamente com as claras em neve. Pronto. Agora é só deixar na geladeira até ficar firme e saborear uma mousse com gostinho de quero mais...

       
Doce da casca de Jabuticaba
(Receita do site Doces Joaninha

"Ingredientes:
5 litros de jabuticabas
1,5 kilos de açúcar refinado
Modo de fazer:
1 - Lave e esprema as jabuticabas, separando as cascas das poupas.
2 - Fervente as cascas por 2 vezes, sendo que na primeira vez deve-se escorrer rapidamente a água e na segunda vez, pelo tempo que for necessário para cozinhá-las.
3 - Escorra a água novamente e coloque a outra água já quente e também o açúcar e deixe ferver até tirar o ponto de pingo.
4 - Coloque na compoteira, e após esfriar conserve em geladeira.
5 - Caso queira conservar por até 1 ano, envase em vidro novo e esterilizado, e após tampar com tampa nova e esterilizada leve em banho Maria por 35 minutos." (Site: http://www.docesjoaninha.com.br/)

A receita com palmito da chef Cláudia Matarazzo:

 "Palmito assado na casca, com vinagrete de jabuticaba 

4 porções

1 palmito pupunha inteiro
2 colheres (sopa) de manteiga
1 ramo de sálvia
Sal grosso

Vinagrete
1 xícara (chá) de jabuticaba
1 xícara (chá) de água
1/2 xícara (chá) de açúcar
1/2 xícara (chá) de azeite
3 colheres (sopa) de vinagre de maçã

1 Asse o palmito envolto em papel-alumínio; quando estiver macio, descasque-o e tempere-o com manteiga, sálvia e sal grosso.
2 Leve ao forno por 10 minutos; sirva quente.

Vinagrete
1 Bata a jabuticaba no liquidificador com a água; peneire e leve ao fogo com açúcar até fazer uma calda.
2 Deixe esfriar e adicione vinagre e azeite.
3 Tempere na hora de levar à mesa."

 ...
.....
------------

Veja mais sobre a jabuticaba através do marcador "Jabuticaba" logo aqui embaixo.

------------

No post de segunda-feira: Folha-santa III. No próximo Via Viajando nos Sabores: 7 de Setembro com Panquecas da Patagônia. Confira!

--------------------------- 

segunda-feira, setembro 06, 2010

Via Verde: É tempo de Jabuticaba

Uma jabuticabeira florida

Se você ainda não viu  uma jabuticabeira florida, não foi por falta de florações dessa planta. Ela floresce e frutifica entre agosto e setembro. Sua floração pode ser vista também entre janeiro e fevereiro, ou seja, duas vezes por ano. E mais: Em certas regiões, como é o caso da Região Centro-Oeste, suas flores começam a aparecer já no final de junho. Veja a data das duas primeiras fotos. Seus galhos marrons ficam cobertos de pequenas flores cremes, quase brancas, mais parecendo enrolados em algodão natural.  

Galhos de uma jabuticabeira cobertos de flores

No passar dos dias aparecem pequenos frutos verdes. Quando crescem - ficam com mais ou menos um centímetro de diâmetro - começam a escurecer. Maduros, têm uma coloração arroxeada, bem escura. 






É o terceiro ano que este pezinho de jabuticaba frutifica. Apesar de novo, ele se enche todo de bolinhas escuras, seus saborosos frutos.


Jabuticaba, jabuticabeira (Myrciaria cauliflora). Família das mirtáceas. É uma planta originária de nosso país, sendo nativa da Mata Atlântica. Pode ser vista em vários estados brasileiros, como por exemplo Minas Gerais, Goiás, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. Ela pode atingir até 8 metros de altura. Pesquisando, descobri que é rica em ferro, contendo também cálcio, fósforo e vitamina C. Além de seus frutos serem saborosos in natura, podem ser consumidos em doces, geléias, mousses, molhos e pratos salgados. Sua propagação se dá por sementes, enxertia ou estaquia.*


------------

*"A enxertia é um método de obtenção de novas plantas pelo processo assexuado de multiplicação vegetativa, com a intervenção humana. Consiste em transplantar uma muda chamada cavaleiro ou enxerto, em outra planta denominada cavalo ou porta-enxerto, provida de raízes. O cavalo e cavaleiro devem ser de plantas da mesma espécie ou de espécies próximas." In: redescola.  "A estaquia é um dos métodos de propagação de plantas mais utilizados. Muitas plantas inclusive só podem ser multiplicadas economicamente através deste método. Ou porque produzem sementes pouco férteis ou porque raramente". In: Jardineiro.net.

---------------------------

quarta-feira, maio 05, 2010

Via Verde: Amora-do-mato - 1




Amora-do-mato, amora-preta, moranguinho (Rubus rosaefolius). Família das rosáceas. Arbusto espinhoso, pode atingir até 2 metros. O cacho de amoras da foto ainda não está bom para consumo. Quando maduros, os frutos ficam de cor preta. Fico devendo mais fotos; o que posso adiantar é que são deliciosos!

---------------------------

segunda-feira, abril 26, 2010

Via Verde: Noni


Noni. Não conhecia, nunca tinha visto. Indo à Goiânia, fui apresentada para a tal plantinha. Minha cunhada ganhou uma muda e plantou na calçada de sua casa. Não sei sua altura em seu habitat natural. Essa das fotos que fizemos tem mais ou menos um metro e meio. Parece que agora virou febre, servindo pra tudo. De uma simples dor de cabeça até câncer. A Internet está cheia de bons intensionados falando sobre os efeitos da noni, uma planta que cura mais de cem doenças e não tem efeitos secundários, dizem. Como sempre desconfio desses milagres, pesquisei além dos interesses comerciais e descobri que há, sim, efeitos colaterais. Leiam a matéria que encontrei: 






Noni, nono, all. (Morinda citrifolia). Família das rubiáceas. Arbusto originário do Sudoeste da Ásia, bastante difundido no Taiti. Segundo o site mercadolivre a fruta noni e as várias partes da árvore servem para muitas doenças e seu uso varia de acordo com o país:
"Na China, Japão e Tahiti, várias partes da árvore (folhas, flores, frutos e tronco) servem para tratamento da febre, tratamento dos olhos e problemas da pele, gengivite, constipação, dores de estômago, ou dificuldades respiratórias. Na Malásia, acredita-se que as flores aquecidas desta planta aplicadas no peito, curam a tosse, náusea e cólicas. Nas Filipinas, é extraído o sumo das folhas como tratamento para a artrite.
O tronco desta árvore produz uma cera castanho-púrpura, chamada de cera-batik, aplicada em pintura sobre tecido, normalmente seda (pintura sobre seda). Conhecida por ser produzida com esta finalidade na ilha de Java, na Indonésia.
No Havai é extraída uma tintura amarelada da raiz para tingir tecidos. No Suriname assim como em outros países, a árvore serve como pára-vento, suporte para videiras, e também árvores de sombra para arbustos de café. A fruta é também usada como "champô" (shampoo, no Brasil) na Malásia, onde se acredita que ajuda no combate aos piolhos." In: http://guia.mercadolivre.com.br/ .

--------------

segunda-feira, fevereiro 08, 2010

Via Verde: Cajá-manga


É tempo de cajá-manga...








Cajá-manga, cajarana (Spondias dulcis). Família das anacardiaceae. Está espalhada por todo o Brasil, sendo mais comum no sul da Bahia.
Uma frutífera semana!

---------------

Nota: na tentativa de melhor organizar este blog, algumas postagens da Via Verde passaram para a Via Natureza e vice-versa.

---------------

O Multivias quer brincar com você! Veja os escondidinhos no post anterior.

--------------------------

segunda-feira, dezembro 14, 2009

Via Verde: Boas Festas com Carambolas e Romãs


Sorte de quem tem por perto pés de carambolas e de romãs. É nesta época de festas de fim de ano, em pleno verão brasileiro, que eles florescem e frutificam. Enfeitados e coloridos com suas flores e frutos, festejam o Natal e o Ano Novo.




Romãzeira - Suas folhas e flores por si só já fazem a festa: vão do verde claro ao verde escuro, passando por tons mesclados de rosa, amarelo e laranja. No meio das flores aparecem pequenas bolas verdes, com cabinhos pendurados. Verdadeiros sinos de Natal!
A romãzeira compartilha conosco sua beleza e seus frutos não apenas no Natal. Seus grãos, brilhantes como jóias preciosas, estão presentes na ceia de réveillon. Sim, eles nos remetem a alegres brincadeiras - por muitos levadas a sério: São guardados em carteiras, deixados sob os pratos e por aí vai ... E, dizem, é um sinal de boa sorte para o ano que começa.












Caramboleira - Quer um Natal bem brasileiro? Use a imaginação, enfeitando sua ceia com estrelas de carambolas. E se delicie com seu suco. Sua decoração ganhará em charme, delicadeza, colorido e originalidade. O paladar e a saúde de sua família e de seus convidados agradecerão.




Com estrelas de carambolas e jóias de romãs, fizemos, especialmente para você, este Cartão de Natal. Numa bandeja transparente o colocamos primeiro em uma mesa, sobre uma toalha branca e depois, como mostra a foto abaixo, velejando em águas azuis.


Boas Festas!
..
---------------------------