Mostrando postagens com marcador Alimentação Saudável. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Alimentação Saudável. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, setembro 17, 2010

Via Viajando nos Sabores: Sete de Setembro com Panquecas da Patagônia

O 7 de setembro de minhas lembranças: Tenho boas lembranças das comemorações do dia da Independência do Brasil, em meus tempos de criança e de adolescente. Eram desfiles, dos colegiais e dos militares. Bem patrióticos. Participei de muitos. O que ficou marcado em minha memória foi o último que desfilei. Estudava no Instituto de Educação, em Goiânia. Estava terminando o segundo grau. Minha turma desfilou representando os Bandeirantes. Saímos de camiseta branca e bermuda cáqui, segurando uma imensa peneira dourada, como se estivéssemos peneirando algo. Representava o ouro que os bandeirantes retiraram das terras de Goiás, 'desbravando' os sertões!!!??? Fui escalada para sair bem na frente do 'pelotão'. Nossos fãs e namoradinhos, todos aborrescentes como nós, nos acompanharam do início ao fim. O desfile começou na Avenida Anhanguera, em frente ao Instituto, indo por essa avenida até a Avenida Goiás. Não me lembro se terminou por aí, na Praça dos Bandeirantes, ou se seguimos até o Palácio das Esmeraldas. Só me lembro que quando o tal desfile terminou, deixamos as peneiras caírem e ficamos como robôs, com os braços durinhos, durinhos, parecendo ainda estar segurando alguma peneira invisível. Olhando para a cara uns dos outros, disparamos a rir, como só os adolescentes sabem fazer.

O 7 de setembro deste ano: Acordei por volta das sete da manhã, ainda com a cabeça cheia das idiotices que ouvi na noite anterior, dos babacas candidatos a passar a mão no dinheiro de nossos impostos. Os sérios que me desculpem, mas com essa politicalha no ar, quem não se revolta? Minha família dormia, curtindo o último dia do feriadão. Tentei não fazer barulho para não acordar ninguém. Costumo dar uma bela volta entre as árvores de meu quintal, logo que me levanto. Mas essa seca nos deixa prequiçosos, sem querer muita coisa. Televisão? Rádio? Nem pensar. Pra continuar ouvindo o lero-lero? Arrumei a mesa para o café da manhã e fui ver as novidades de meus amigos blogueiros, coisa que não fazia há um tempão. Bingo! Na primeira visita encontrei uma receita que caiu como uma luva: Panquecas com acelga e molho branco, saídas do meio da Patagônia. Na geladeira ainda tinha meio maço de acelga, meu marido ama molho branco e minha filha se derrete por panquecas. Sim, era assim que iria passar esse sete de setembro: comendo panquecas cuja receita vinha de uma região natural, onde os costumes estão sendo preservados. Seria minha vingança. Nada de patriotismo, nada que possa me lembrar das falcatruas dos que foram por nós eleitos, nessa 'independência dos imundos' no país da imunidade - falo deste 7 de setembro, com candidatos berrando por toda parte, que isto fique claro. Sim, hoje não quero nada que possa me lembrar que em pleno 7 de setembro há candidatos gritando asneiras, como por exemplo, mudar a lei que condena menores infratores, diminuindo o limite de idade e assim condená-los severamente mais cedo. Será que esse, digamos, digníssimo, não percebe que tudo é uma questão de educação? Que o caminho está em se ter Escolas* e não em construir mais prisões?
...
Conclusão: Votei no Lula todas as vezes que ele foi candidato à Presidência. Não me envergonho de dizer que era uma 'lulista' ferrenha. Já até briguei por ele, no tempo que seu adversário era o 'minha gente'. Aquele nunca me enganou.

O Lula fez um bom governo, principalmente para a população que realmente precisa. Mas, entre ficar em buracos quilométricos do pré-sal, sem estudos ambientais sérios que possam avaliar o impacto de uma obra com tais dimensões e olhar com mais atenção para nosso meio ambiente, prefiro de longe esta última opção. E aí está minha revolta. De um lado o Lula com sua afilhada e uma campanha milionária com, de quebra, 10 minutos e 38 segundos no Horário Eleitoral Gratuito e do outro a Marina Silva, com ótimas idéias mas com as mãos abanando e apenas um minuto e 23 segundos para falar.

É, que venham as panquecas da Patagônia, já que o ouro e as esmeraldas já se foram e ainda querem desestruturar nosso subsolo.

Encontrei a receita no blog de uma mocinha que deve ter mais ou menos a idade de minha filha. Ela se chama Elena. Elena sem H, como gosta de dizer. É paisagista, mas também ama culinária. Seus blogs: Colorindo a Paisagem e Nem só de caviar vive o homem.

"Panquecas de acelga"


Foto do blog 'Nem só de caviar vive o homem'
 
"Vi na TV quando Francis Mallman cozinhava ao ar livre, no meio da Patagônia, usando brasas, muitas brasas. O cachorro dele, como sempre, dormindo tranquila e confortavelmente acomodado numa bolsa com cobertores, hehehe. Dessa vez ele fez panquecas com cebolinha refogada incorporada na massa, recheadas de acelga com molho branco, regadas com molho de tomate e creme de leite fresco e gratinadas com parmesão num forno improvisado com duas frigideiras e mais brasas por todos os lados. Fiz minha versão caseira ontem, mas tenho certeza de que o ambiente, o frio e as brasas da Patagônia as deixam mais gostosas que as saídas do forno da casa da minha mãe. * Picar e refogar cebolinha na manteiga, reservar. Fazer a massa das panquecas e cozinhar (assar, fritar?) cada uma sobre uma parte dessa cebolinha - para facilitar e porque eu não tinha muita, incorporei a cebolinha à massa. Reservar.* Preparar molho branco com bastante noz moscada. Branquear as folhas de acelga, picar grosseiramente e incorporar no molho branco. Adicionar também cebolas picadas pequeno e refogadas em manteiga e azeite até ficarem transparentes. Acertar o sal e a pimenta.
* Rechear cada panqueca com a acelga, arrumar numa assadeira, cobrir com molho de tomate e creme de leite, polvilhar parmesão e levar tampado com alumínio ao forno até aquecer, logo destampar e esperar que o queijo gratine.

Cuidado para não se queimar! Vai bem com vinho tinto, num dia frio, no cenário do programa de TV ou frente a uma lareira, ou simplesmente no aconchego de casa, num frio dia chuvoso."


--------------
....
O dia 7 de setembro deste ano não estava frio nem chuvoso. Estava, sim, quente e bem seco, um inverno bem brasileiro - desse Brasil do Cerrado - e, para piorar, seco também nos corações dos brasileiros, obrigados a ver e ouvir as asneirices dos que se acham conhecedores da verdade. 

Minha panqueca (da Patagônia?) - A receita e a foto da verdadeira panqueca estão aí em cima, dadas pela Elena em seu blog. A minha é apenas uma imitação barata. Afinal, é panqueca feita para este 7 de setembro. Aliás, panquecas, no plural, bastante, como o número de candidatos.   


A massa da panqueca ficou assim, bem cremosa.

As panquecas ficaram fininhas, tipo crepe. Sugestão: Para recheios cremosos, as panquecas devem ficar melhor mais espessas. O papel usado sob elas é um saquinho de padaria, desses para pão, utilizado do lado de dentro. O planeta agradece.


A apresentação para um 7 de setembro preguiçoso, com marteladas de candidatos na cabeça. Apesar da apresentação horrenda - não usei parmesão e sim queijo branco e só piquei os tomates, refogando-os ligeiramente, minhas panquecas ficaram de lamber os dedos. O molho branco com pitadas a mais de noz moscada combinou muito bem com a acelga. Na próxima vez capricho na apresentação.



Bon appétit e con(s)ciência na hora de votar.
......
-----------

*Escolas com E maiúsculo: Veja em Educar É Preciso, post que escrevi em 26/07/08.

-----------

Próximo post: Segunda-feira, dia 20, com Flor-canhota. Você conhece uma flor que só tem pétalas de um mesmo lado? Eu também não conhecia. Confira!

---------------------------

sexta-feira, novembro 07, 2008

Via Viajando nos Sabores: Mousse de Graviola

Mousse de Graviola


Na verdade, mousses de graviola, no plural. Daremos 'a nossa receita' e outras quatro garimpadas na Internet, ou seja, cinco receitas! Cinco receitas, incluindo uma diet. Escolha uma e se delicie! Bom fim de semana!

A Nossa Receita - Polpa de graviola fresca ou congelada, leite condensado, gelatina sem sabor e claras em neve. Geralmente fazemos o leite condensado (quatro copos de leite e dois de açúcar: deixar em fogo baixo até ficar cremoso).
Preparo: Bater no liquidificador a polpa com o leite condensado e a gelatina já dissolvida. Numa tigela misturar as claras em neve. Levar à geladeira por algumas horas.

1- MOUSSE DE GRAVIOLA COM CALDA DE FRUTAS
VERMELHAS E CARAMBOLA (¹)

Ingredientes:
500gr de polpa de graviola
400ml de creme de leite fresco
150gr de açúcar
Suco de 1 limão
6 folhas de gelatina incolor

Preparo:
1- Esquente a polpa e dissolva as folhas de gelatina e o açúcar; acrescente o suco de limão.
2- Bata o creme de leite até formar um chantilly.
3- Misture tudo delicadamente, derrame no recipiente que deseja servir e leve à geladeira até que pegue uma consistência firme.

Calda:
300gr de polpa de frutas vermelhas ou morango
120gr de açúcar
Suco de 1 limão
1- Bater tudo em um liquidificador até obter uma consistência homogênea.

Decoração
Carambola cortada em pequenos cubos
Folhas de hortelã
Sirva a mousse coberta pela calda de frutas, pela carambola e as folhas de hortelã.

2- MOUSSE DE GRAVIOLA COM PÉTALAS DE ROSAS (²)

Ingredientes:

1 envelope de gelatina em pó incolor e sem sabor (12g);
1/2 xícara (chá) de açúcar (90g);
5 claras (175 g);
2 xícaras (chá) de polpa de graviola (430 ml);
1,5 xícara (chá) de leite desnatado (360 ml);
2 colheres (sopa) de adoçante (3g);
3 colheres (sopa) de azeite de oliva extravirgem (30g);
10 pétalas de rosa vermelha (10g);
10 pétalas de rosa branca (5g);
4 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro (40g).

Preparo:
1. Dissolva a gelatina de acordo com as instruções da embalagem. Reserve.

2. Coloque, em uma panela, o açúcar e 4 colheres (sopa) de água (60 ml) . Leve ao fogo, sem parar de mexer, até o açúcar derreter. Pare de mexer e deixe por mais 5 minutos ou até obter uma calda de fio grosso. Retire do fogo.
3. Coloque 3 claras na tigela da batedeira e bata até obter picos firmes. Aos poucos e sem parar de bater, junte a calda (que deverá estar bem quente). Bata por mais 2 minutos ou até o merengue esfriar. Reserve.

4. Coloque no copo do liquidificador a polpa de graviola, o leite e o adoçante. Bata por 1 minuto e vá acrescentando a gelatina dissolvida, aos poucos, batendo por mais alguns segundos.

5. Transfira a mistura batida para uma tigela. Aos poucos, junte o merengue e misturando com delicadeza paté ficar homogêneo. Distribua o creme em 10 taças individuais e leve à geladeira por 3 horas ou até que fique levemente firme.

6. Enquanto isso, lave as pétalas de rosas e reserve. Coloque em um prato fundo o azeite de oliva (reserve 1/2 colher das de sopa)e a clara restante. Misture bem. Passe cada pétala nessa mistura e em seguida pelo açúcar de confeiteiro.

7. Arrume as pétalas em uma assadeira untada com o azeite reservado e leve para assar em forno bem baixo (160 C) por 45 minutos ou até as pétalas estarem bem crocantes. Retire do forno e deixe as pétalas de rosas esfriarem.

8. Enfeite a musse com as pétalas de rosa e sirva na própria taça.
Rendimento: 10 porções de 110g

Tempo de preparo: 35 minutos (mais 3 horas para gelar e 45 minutos para assar as pétalas)



3- Musse de Graviola e Laranja (³)
Rendimento: 10 porções
Tempo de Preparo: 30 minutos
Ingredientes
3 xícaras (chá) de polpa de graviola (600ml)
1 envelope de gelatina em pó sem sabor (12 g)
4 colheres (sopa) de água (40ml)
4 claras (130g)
½ xícara (chá) de adoçante em pó (25g)
1 xícara (chá) de suco de laranja (200ml)
Modo de preparo:
Para obter a polpa de graviola, parta a graviola ao meio, retire a polpa e elimine as sementes. Dissolva a gelatina na água fria e aqueça em banho-maria até dissolver bem, reserve. Bata as claras em neve e adicione o adoçante. Abaixe a velocidade da batedeira e vá adicionando a polpa de graviola batida com o suco de laranja no liquidificador, aos poucos até ficar uma mistura homogênea. Adicione a gelatina dissolvida, misture bem e retire. Coloque em uma forma de pudim molhada e leve à geladeira para firmar. Desenforme e se quiser enfeite com tirinhas de casca de laranja.
Informações Nutricionais por porção
Calorias: 70 a porção
Proteínas: 3,1g
Gorduras: 0g correspondendo a 0% do total de calorias
Carboidratos

4- Mousse Diet de Graviola (4)


Ingredientes:
1 envelope de gelatina em pó sem sabor branca
1/3 de xícara de água
1 pacotinho (100g) de polpa de graviola congelada
1 copo de iogurte natural desnatado
1 1/2 xícara de guaraná diet
1 1/2 colher (sopa) de adoçante em pó a gosto
1 clara

Preparo:
Polvilhe a gelatina sobre 1/3 de xícara de água para hidratar e dissolva em banho-maria ou no microondas.
Bata a polpa de graviola, o iogurte, o guaraná e o adoçante no liqüidificador.
Bata a clara em neve.
Junte a gelatina dissolvida com a polpa de fruta.
Acrescente à mistura anterior com a clara em neve mexendo delicadamente.
Coloque em uma taça grande ou em 8 taças individuais, cubra com filme plástico e leve a geladeira até ficar cremoso.


---------

Essas quatro receitas foram tiradas dos sites abaixo, onde existem muitas outras bem saborosas:
(¹) ABAGA - http://www.abaga.com.br/
(²) Toda Fruta - http://www.todafruta.com.br/
(³) Xenicare - http://www.xenicare.com.br/
(4) Globo - http://www.globo.com/

---------

Nota: Dedicamos estas receitas a Fátima, vovó da Maria Eduarda, nossa amiga da Comunidade BeloPlanetaBelo.

-------------------------

sábado, novembro 01, 2008

Via Viajando nos Sabores: Sucos e Cia

Um suco depois de uma boa caminhada... que delícia! Natural ou geladinho, com uma ou várias frutas... e o que dizer dos "moderninhos" sucos com sementes ou folhas verdinhas? Ou aqueles com frutas e cenoura? Ou com pepino? Ou... Deu sede? Quer algumas idéias 'práticas'? Acabei de 'inventar' este:

Suco de Caju com Hortelã

Ingredientes para uma porção:
1 caju
5 ou 6 folhas de hortelã
1 xícara de água
Açúcar ou adoçante a gosto - opcional
Bater tudo no liquidificador e saborear, gole por gole...

Nota: Não uso açúcar nem adoçante. Acho muito mais gostoso, além de ser, claro, mais saudável.


++++++++++++++++

sexta-feira, outubro 31, 2008

Via Viajando nos Sabores: Moqueca de Banana com Urucum

..........................
Antes da receita de moqueca com urucum, vamos dar dois modos de se fazer o condimento. O primeiro é aquele em pó, conhecido popularmente como colorau. O outro é em forma de óleo. Usava sempre este, pensando, toda convencida, que era "uma invenção minha". Pudera! Parece que outras pessoas tiveram a mesma ideia. Pesquisando na Internet encontrei receitas quase idênticas. Santa ingenuidade. Vamos testar um terceiro modo; se der certo, um dia desses postarei a receita.

Vamos ao que interessa?



-...............................................Fruto e sementes de urucum

1- Urucum em pó, o famoso colorau


É uma mistura de farinha de trigo (uma parte) e sementes de urucum (duas partes), trituradas.
Usava-se antigamente - acho que em algumas regiões do Brasil ainda é feito assim - o pilão para "socar" as sementes. A farinha ajuda, facilitando a trituração. Hoje o colorau caseiro em pó pode ser feito através do triturador de grãos ou mesmo no processador de alimentos.

2- O condimento de urucum feito com azeite ou óleo


Óleo com urucum feito por mim
...
Use três colheres de sopa bem cheias de sementes de urucum para cada xícara de azeite de oliva ou outro óleo de sua preferência. Aqueça levemente o azeite, coloque as sementes e deixe cozinhar por mais ou menos cinco minutos, sempre em fogo baixo. Guarde o óleo em um recipiente de vidro bem fechado, de preferência na geladeira. Quando quiser utilizá-lo, use uma ou duas colheres em suas receitas. Atenção: Nunca coloque as sementes de urucum em óleo muito quente: elas estouram como o milho de pipoca.


Moqueca de Banana com Urucum

Ingredientes:
  • 1 cebola média picada em tirinhas
  • 1 ou 2 dentes de alho
  • 2 colheres de azeite de urucum ou o colorau
  • 4 bananas-da-terra cortadas em rodelas
  • 1/2 xícara de coentro picado
  • Salsa e cebolinha a gosto
  • 1 tomate picado
  • Sal a gosto
  • 1 xícara de água
  • 1 garrafinha de leite de côco ou uma xícara de leite de côco fresco
Preparo:

Doure ligeiramente a cebola e o alho no óleo de urucum. Acrescente as bananas, virando-as delicadamente para pegarem uma cor avermelhada. Coloque por cima o coentro, a salsa, a cebolinha e o tomate. Por cima o sal dissolvido na água. Deixe cozinhar, sem mexer, até que as bananas fiquem macias, mas não moles. Acrescente o leite de coco e deixe no fogo por mais um minuto. Bom apetite!
...
-----------------------

sexta-feira, setembro 12, 2008

Via Viajando nos Sabores: Suco de luz do sol

Dia 9, terça-feira passada, falamos sobre a professora Ana Branco (Ana Branco e seu BioChip). Hoje daremos uma de suas receitas. A receita de um suco que está "fazendo furor" principalmente no Rio e entre os adeptos da alimentação saudável.


Suco de luz do sol*

"Coloque 2 maçãs picadas sem sementes no liquidificador. Bata com a ajuda de um pepino como socador para auxiliar a extrair o líquido que mora dentro dos vegetais. Acrescente um punhado de grãos germinados, folhas verdes comestíveis: couve, chicórea, hortelâ, o legume e a raiz escolhida na proporção indicada, variando as hortaliças sempre que possível e privilegiando as de produção orgânica. Coe num coador de pano e beba logo em seguida. E se delicie com a força da energia vital!
suco de luz do sol

Como germinar grãos:

  1. Colocamos de uma a três colheres de sopa de grãos num vidro e cobrimos com água limpa.
  2. Deixamos de molho por uma noite (8 horas).
  3. Cobrimos o vidro com um pedaço de filó e prendemos com um elástico. Despejamos a água e enxaguamos bem sob a torneira.
  4. Colocamos o vidro inclinado num escorredor num lugar sombreado e fresco
  5. Enxagüamos pela manhã e à noite. Nos dias quentes é preciso lavar mais vezes
Os grãos iniciam sua germinação em períodos variáveis. Em geral estão com a sua potência máxima logo que sinalizam o processo do nascimento, quando ficam prontos para serem consumidos.
Sugestões de sementes: Todas as sementes comestíveis, tanto pelo homem como pelos pássaros: girassol, painço, niger, colza, aveia, trigo, linhaça, arroz, soja, centeio, gergelim, grão de bico, amendoim, lentilha, nozes, castanha do Pará, amêndoas, ervilha, feno-grego, etc."

------------------------------


*Receita encontrada no site de Ana Branco. Veja mais detalhes em:
---------------------------------

sábado, maio 03, 2008

Via Viajando nos Sabores: Alimentação Saudável


.....Nos tempos de colesterol alto, hipertensão, índices elevados disso e daquilo, nada melhor que adquirirmos hábitos saudáveis à mesa. Aqui em casa sempre tivemos essa preocupação. Tanto que arrisco de vez em quando uma nova receita, criada por mim, claro. A da vez é uma com abacate. Já foi até batizada de Maionese Tropical. Vamos à receita?


Maionese Tropical

Ingredientes:
  • Meio abacate
  • Milho verde cozido (uma espiga ralada ou cortada)
  • Suco de meio limão
  • 2 dentes de alho (opcional)
  • 1 colher rasa de chá de sal ou à gosto
  • 1/4 de xícara de água
Preparo:

Bater tudo no liquidificador, até ficar cremoso.
...
..
Sugestão: Servir com alface picada.
Variação: Você pode fazer só com abacate, limão sal e azeite. É aquela receita tradicional.
Porções: Para 3 ou 4 pessoas.
Nota: Não é necessário azeite ou óleo porque o abacate é uma fruta rica em gordura. Seu óleo é tão bom quanto o azeite de oliva: previne o aumento do colesterol vilão (LDS) e mantém os níveis do bom colesterol (HDL). Ele é, ainda, antioxidante e possui vitamina E e potássio. (Fonte sobre as propriedades do abacate: Guia Completo de Nutrição - Saúde! é vital, Editora Abril, p. 79.)
... 

...
Mais maionese leve e saudável? Sabem aquela receita do pacote de soja? - por sinal, uma delícia. Gostei tanto que criei uma outra baseada nela:

...
Maionese de Cenoura e Soja
... 
Ingredientes:
  • 1 xícara de soja cozida
  • 1 iogurte natural
  • 1 copo pequeno de cenoura ralada
  • 2 dentes de alho
  • 1/4 de azeite de oliva extra virgem (ou mais se preferir)
  • Sal a gosto
Preparo:
Bater no liquidificador a soja, o iogurte, a cenoura, o alho e o sal. Acrescentar aos poucos o azeite, batendo sempre até ficar cremoso.
...
...
Variação: Substitua o iogurte por limão. Só que a quantidade de azeite será maior.
...
...
A receita do pacotinho (não me peça a marca):

...
Maionese de soja
...
Ingredientes:

1 xícara (chá) de soja cozida e sem casca
Limão

Alho a gosto
Sal a gosto
Azeite de oliva

Preparo:

...
Colocar no liquidificador o soja com o alho, o suco de limão e o sal. Ligar o liquidificador na velocidade mínima e acrescentar aos poucos o azeite de oliva até ficar um creme consistente.
...
...
Nota: Não há a quantidade dos ingredientes.
...
.
Está correndo do óleo? Por que não experimentar receitas sem óleo? Aprendi a fazer quando minha filha era pequena. Acho que foi na revista Saúde (Saúde! é vital, da Editora Abril: comprava essa revista todo mês; é ótima!) Serve tanto para carnes como para legumes. Veja como é fácil:

...
Cozinhando sem óleo

...
Em uma panela coloque:
  • Um copo d'água
  • Temperos de sua preferência (cebola, alho, cheiro verde, orégano ou o que você gostar e de acordo com o que você vai fazer)
Deixe cozinhar em fogo baixo, com a panela tampada, por dez (10) minutos. Acrescente o que você vai cozinhar. Vá virando até mudar de cor - de 1 a 2 minutos. Só então coloque o sal. Dependendo do ingrediente que você colocou, acrescente mais água (quente). Deixe cozinhar, sempre com a panela fechada e...bom apetite!
...
...
Notas:
  • O segredo de cozinhar sem óleo está no momento certo de colocar o sal: deixe que a comida pegue o gosto dos temperos e somente depois acrescente o sal.
  • Nos primeiros dez minutos o fogo deve ser realmente baixo. Sabe aquele baixo, no sentido contrário, como se fôssemos desligar o fogo? É para o gosto dos temperos ficar na água.
  • Qualquer prato feito assim fica com sabor de "cozido no vapor".
----------------------------------