quinta-feira, maio 13, 2010

Via Animais de Estimação: Teca, uma Cadelinha Sapeca



Na primavera passada, em uma manhã de sol, fazendo uma caminhada, vi algumas pessoas em volta de um bebê chorão. Na verdade, o bebê era uma cadelinha e seu 'choro' era de fome e de frio. Ela tinha sido encontrada na rua, dentro de uma caixa e não parava de chorar, apesar de já lhe terem dado um pouco de leite e a agasalhado. Pegando-a em meus braços, ela imediatamente parou de choramingar. Tinha mais ou menos um mês. Fiquei indecisa se a levava para casa. Meu medo era em relação à nossa enorme cadela pastor-alemão. E a 'chorona' era bem pequenininha. Tão pequena que o berço improvisado que lhe demos - uma caixa de sapatos - ficou bem grande para seu corpinho miúdo.



No dia seguinte começamos a colocar Teca - foi o nome que minha filha lhe deu -  perto da Aícha, a grandalhona. Para nossa surpresa, Aícha não a ameaçava, apenas se afastava, como se estivesse 'indiferente' com a presença da 'intrusa'. Pouco a pouco Aícha começou a cheirá-la e em uma semana já era sua amiga. Daí para adotar a pequena, que nessas alturas já tinha conquistado todos com suas travessuras, foi bem simples: parecia que era sua mãe, protegendo-a de tudo.



Assim, Aícha ganhou uma filhotinha, que faz dela gato e sapato. Morde suas patas, pega 'carona' em suas corridas agarrada a seu rabo, sobe em suas costas e dorme ao seu lado, bem encostadinha. E nós? Bem, com as travessuras de Teca, nossa casa ficou muito mais divertida.








Para vocês, dias também divertidos com seus animaizinhos de estimação.

------------

Este post é dedicado às crianças de Aldeia da Serra e seus animais de estimação. Eles estão bravamente defendendo um lago por onde passeiam. Vejam em:
http://sousofia.com.br/
http://migre.me/Awjj
http://www.abraceolago.wordpress.com/
www.adequacao.com.br/blog

-------------

Gosta de cães e gatos? Veja mais posts através do marcador Via Animais de Estimação.

---------------------------------

7 comentários:

Tânia Meneghelli disse...

Lu,

Que delícia de postagem e que fotos fooooooooofas até não poder mais!

Olha, sou bem suspeita pra falar sobre isso, porque amo cães loucamente. Já tive quatro ao mesmo tempo, mas hoje me restou apenas a Suki, uma rottweiler de seis anos (que fez aniversário ontem!). Mas quando há esse encontro inesperado, o jeito é não brigar com o destino. Teca não chegou até você por acaso, com certeza.

Mil beijocas pra você, pra Teca e pra Aícha!

Brad disse...

Luiza,
Uma história com um término feliz! fantástico!
Brad :)

Almirante Águia disse...

São lindas as bonequinhas, Aicha parece ser muito serena. Estamos sem cão faz algum tempo, mas estou procurando um que seja de médio porte, não aguento mais ficar sem cachorro, adoro vira-latas, embora eu prefira chamar de srd - sem raça definida.

Nacir Sales disse...

Luísa, o seu trabalho é um dos acervos mais belos da webrasileira. Vendo o que ninguém vê, destacando o que ninguém destaca, antes da lâmina, o clik. Elevando a arte no patamar da natureza. Elevando a cultura antropocentrica no patamar da biodiversidade. Sou fã da sua galeria. O Dr. Negociação Tv dará destaque a esta nova iniciativa na internet e estaremos todos participando desta sua convocação. Na edição desta semana, sob o tema PERDAS E GANHOS, já na abertura faço uma chamada para que as pessoas abracem qualquer coisa, se o problema for um poste… Abrace o Poste. Aqui estamos com o ABRACE O LAGO. Obrigado pela referência à nossa luta pela preservação do manancial do Lago Orion, na Aldeia da Serra.
UM ABRAÇO!

Graça Pereira disse...

Digam-me se esta história...não é maravilhosa???O amor...vence tudo!
A dúvida em levar a Teca para casa...A primeira desconfiança de Aícha...pensando no seu espaço envadido...e depois as fotos tão ternurentas mostram como o amor é o melhor "happy end" de qualquer vida!!!
Parabens Luísa!
Beijocas
Graça

Unknown disse...

Oi, Luisa N.
Amei a história da sua bebezinha, a cadelinha Teca e a grandalhona Aícha. Assim podemos ver o quanto os animais são mais "humanos"! Simplificam mais a vida, não complicam, se aceitam e se entendem bem melhor que alguns seres humanos.
Um abraço e tudo de bom para você!

Jenny Eshjey disse...

Hi Luisa,

You have beautiful dogs here. My Shih Tzu died at the aged of three. Really miss her!

Jenny:~)