sábado, janeiro 03, 2009

Via Vida: Desfazendo nossas Árvores para o Início de mais Um Ano

Desfazendo Nossas Árvores



Início de dezembro. As festas de fim de ano se aproximam. Fazemos listas de compras, de presentes... Compras para a ceia de natal, para o réveillon... Presentes para a família, para os amigos, para os colegas de trabalho... e o amigo-secreto, não vamos nos esquecer, não é? Ahra... Meu vestido! Que brincos compro pra combinar com 'aquele' vestido lindo de morrer que já estou imaginando? E por aí vai...



Festas, sonhos, presentes, árvores de natal.

Árvore de Natal. Reunimos 'os de casa' e começamos: uma bola colorida aqui, outra ali, a estrela, o papai-noel, os presentes e os sonhos.

Sonhos. Qual foi meu sonho de natal? E o de fim de ano? O que fiz que não farei no ano novo? E o que pretendo mesmo fazer no novo ano?

Novo Ano. Ano Novo. Este ano "tudo vai ser diferente". Vou...

Vamos fazer juntos uma lista? O que vamos fazer ou não fazer este ano? Conto com suas sugestões.
...
----------------------



Desfazendo nossas Árvores

Árvores de Natal. Para muitos, um sonho. Ou para poucos? Não seria melhor escrever "para muitos, um pesadelo"? Por que "pesadelo"? Se em um país 'em desenvolvimento' a taxa de desemprego* em 2008 foi de 7,5%, quantos pais sofrem sem ter ao menos um pedaço de pão para dar aos seus? Quantos pais sofrem ao verem seus filhos 'espionando' as vitrines, as casas dos patrões, as mil e uma imagens de um natal feliz? E o que dizer daqueles que moram debaixo das pontes ou nas próprias ruas?

O que relatei não acontece só em países do 'terceiro mundo' ou em países como o nosso, querendo galgar o dito 'primeiro mundo'. Olhem as manchetes, com os olhos bem abertos: vejam o sub-mundo dos EUA ou de países europeus como a Inglaterra ou a França.

Já parou para pensar, "um minutinho que seja", sobre os 'esqueletos humanos ambulantes' que nem sonhos têm mais?

Desculpe, amigo/amiga, não tive como evitar essa 'reflexão pós-natal'. Nossas mesas foram fartas, nossos sonhos de consumo realizados... Mas, se o natal é um símbolo de Amor e de doação ao próximo, vamos, de vez em quando, parar para pensar no outro?

E aquela lista, vamos mesmo fazê-la juntos? Estou aguardando suas sugestões.

------------
*Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

------------------------

UM FELIZ ANO NOVO!
-------------------------

Um comentário:

Unknown disse...

O SENTIDO DO TRABALHO

Realmente o Trabalho é que dá sentido e garante tudo na vida.
Este texto sobre o desmonte da Árvore de Natal encerra uma imensidáo de Sabedoria. Nesta atividade se checa todo o processo e se vislumbra o quanto valeu a pena, e o que ainda se tem de fazer para corrigir e acertar o que tenha ficado pendente. Como o fechamento de uma grande obra em que todas as acóes sáo revistas permitindo encontrar o que ficou faltando no acabamento ou na melhora para a finalizacáo. Achei o máximo da organizacáo porque há uma preocupacáo humana de garantir que ficou tudo bem e que a atividade valeu a pena e consequentemente o mundo ficou melhor. Este mágico ritual de desfazer a árvore de natal, tem de ser feito em tudo da vida para deixar renovadas as condicóes para os próximos eventos da vida, sejam quais forem eles. A vida sempre continua e, tem de continuar com as possibilidades que váo permitir tudo.
Uma grande licáo de vida com a aura do Natal e do Bem que o Nascimento de Jesus encerra pra todos nós de vida pro bem.
Parabéns.
Abracáo Amigo do Azuir.04-01-2009.