segunda-feira, novembro 21, 2011

Via Artesanato: Novidades em Tricô

Que tricô e crochê são do tempo da e da bisa, todo mundo sabe. Mas quem pensa que são só daquele tempo, está pra lá de desatualizado. Porque, na verdade, o tricô (ou tricot), o crochê (ou crochet) e todo artesanato, nunca estiveram tão modernos e nas ondas da moda como agora. Afinal, estamos na era de revolução da contra evolução industrial. Paradoxo? Se ainda pensamos como nossos pais ou como nossos avós, sim. Porém, se somos mesmo moderninhos como queremos aparentar, que venha o artesanato com toda sua arte, economia e, por quê não, terapia. Das melhores. Contra estresse é tiro e queda.

Quem faz artesanato rema contra a maré, mas a favor de seus inúmeros benefícios. Sabemos que a era tecnológica não tem mais volta. Para diminuir seus impactos devemos nos disciplinar contra o consumismo, tendo um olhar mais reflexivo no sentido de um viver consciente. Conseguindo isso, geramos mudanças. Mudanças que irão refletir, com certeza, nas próximas gerações. Se um milésimo das pessoas que vivem neste globo chamado Terra se conscientizassem, quantos benefícios todos teríamos, a médio e a longo prazos. Ousamos sonhar com grupos de pequenos agricultores, de pequenos empresários e pequenos núcleos comunitários que se ajudam mutuamente. Utopia? Não, se nos dermos as mãos.

Um exemplo na moda

Comecei falando sobre artesanato e acabei indo por caminhos tão complexos quanto o pré-sal para o petróleo. Parando por aí, vamos ver um tricô lindésimo, que deixa qualquer haute couture no chinelo? É feito pela artesã Gleuza.* Ela mostra seu trabalho em feiras de Brasília. Nesse fim de semana esteve no Gilberto Salomão, na Feira da Lua. Confira através das imagens abaixo.

Blusa ecologicamente correta, feita em fibra de bambu.
Colete charmoso e colorido em fio turco.

Romântico colete em fio turco. 

Lindas e originais echarpes: São tricotadas na horizontal e cada carreira é feita com um tipo diferente de fio.

A artesã Gleuza entre agulhas, fios e suas peças de tricô.

Mãos tricotando arte.

Gleuza feliz entre dois de seus trabalhos .

O mundo está redescobrindo o tricô artesanal e o crochê. E valorizando-os. As peças das fotos, por exemplo, feitas pela artesã Gleuza, podem ser adquiridas por volta de R$190,00. Já na capital do país berço da moda - Paris - você deve desembolsar mais de cinco mil reais, dependendo da 'assinatura', claro.

Tricote ou compre tricô. Faça ou adquira trabalhos feitos à mão. Valorizando o artesanato você estará ajudando a preservar artes e manuseios repassados de geração a geração.

---------------

*Gleuza - Tricot feito à mão: gleuzagraca@uol.com.br

--------------------------------------

Nenhum comentário: