Mostrando postagens com marcador Fotos de Luísa N. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Fotos de Luísa N. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, outubro 06, 2011

Via Natureza: O Último Pé de Pequi

Foi em 1996 que conheci um condomínio nos arredores de Brasília, ou seja, há exatos quinze anos. Poucos lotes tinham alguma construção, apesar de já ter sido realizado tudo que havia sido planejado: ruas e avenidas largas com uma boa infra-estrutura, áreas verdes de acordo com as leis de proteção ambiental e proteção das nascentes ali existentes. Pensei: - "Um pedacinho do paraíso, ainda com seu bioma quase totalmente preservado". Nos lotes, mesmo demarcados, não havia cercas e a flora de um cerrado ainda virgem era abundante. Nos poucos lotes habitados, seus moradores conservavam algumas dessas plantas e plantavam outras, geralmente frutíferas. Talvez por terem sido os primeiros e, com certeza, serem pessoas que amavam e valorizavam o verde. Em relação às plantas, havia um pouco de tudo: ipês - amarelo, branco, roxo e rosa, caju do cerrado, barbatimão, lobeira, macaúba, quaresmeira e pequi, só citando algumas.  Era realmente um pedacinho do paraíso.

Pouco a pouco (Pouco a pouco?) as plantas foram desaparecendo, dando lugar a casas e mais casas. E, pior, com moradores bem diferentes dos primeiros: Constroem casas enormes, não respeitam as árvores nativas, arrancando-as e, quando deixam algum pequeno espaço - os lotes são de 800 a 1000 m² - plantam plantas 'da moda'. Planejados ou não por paisagistas, esses jardins são de arrepiar os cabelos, com plantas totalmente fora do contexto climático ou fora de seu habitat. Para eles, plantas nativas são consideradas 'mato' e como tal devem ser 'arrancadas'.

Dias atrás, dando uma volta pelo local e querendo fazer algumas fotos de pés de pequi, vi que não havia mais pequizeiros, até mesmo nos lugares onde antes podíamos ver dois ou três pés juntos. Andei por todo o condomínio e finalmente encontrei um pequizeiro espremido entre uma cerca e uma rua. Era o último pé-de-pequi daquele local.

Você se lembra como era seu bairro, sua comunidade rural ou urbana há mais ou menos dez ou quinze anos? Que árvores - ou plantas de um modo geral, desapareceram? O que está sendo feito para a não destruição das que restam?

Agora, 'as perguntas que não querem calar' que, aliás, estão sempre passeando por este blog : O que o Ministério do Meio Ambiente faz para orientar a população sobre a importância da flora nativa? Como conciliar habitação e preservação do meio ambiente? Como não destruir plantas nativas nos locais onde construimos? Onde estão as mudas para replante e como os órgãos competentes fazem para divulgá-las? Como não deixar mais plantas na lista de extinção? Onde estão as pesquisas que poderão nos orientar?

Precisamos com urgência de orientações e respostas.


O último pequizeiro - Foto feita em abril deste ano.

O mesmo pé de pequi em foto desta semana.

Parece que o bom pequizeiro está em perigo; vejam a terra revolvida para alguma  'obra'.

As últimas flores deste ano e pequenos frutos.

Galhos com folhas e frutos.

Flores caídas do pequizeiro.

Neste mês, na maioria dos pés de pequi, as flores já estão dando lugar aos pequenos frutos.  

O vídeo  abaixo é de uma música que homenageia os pés de pequi e demais árvores do cerrado. Foi feita pelo Professor Vivaldo e seus alunos de Taxonomia Vegetal, no Parque Estadual do Rio Preto. Nossa reverência a esse grupo. Muitos e muitos aplausus a todos eles, professor e alunos. Como diria Vinícius de Moraes, "Saravá", turminha do bem.

http://www.youtube.com/watch?v=P5APFx1Gr_E&feature=colike

-----------

Segunda-feira, continuação da Série Orquídeas, com a delicada Laeliacattleya.

Quarta-feira, dia 12, comemorando o Dia das Crianças com cachorrinhos muito fofos.

--------------------------

quarta-feira, outubro 05, 2011

Via Verde: Série Orquídeas - 10: Brassolaeliocattleya

A orquídea Brassolaeliocattleya (Blc.) tem em sua linhagem três gêneros : Brassavola x Cattleya x Laelia. É um dos mais belos híbridos, como podemos ver nas fotos abaixo, feitas na exposição já citada anteriormente, em junho deste ano.

Blc. Hsinyng sunset

Blc. Port of Paradise x Blc. Chuveah
Blc. Port of Paradise x Blc. Chuveah

--------------
Comemorando Cem Mil Visitantes

Segundo as estatísticas do Blogger, o Multivias está ultrapassando os cem mil visitantes. Para um site ecológico isso representa muito e significa que as pessoas estão cada vez mais ligadas ao meio ambiente e à natureza. As pessoas que por aqui passam, além de nos ajudarem nesse trabalho de amor e conscientização, reforçam a idéia de que  o mundo caminha cada vez mais para um viver consciente e, consequentemente, com um comprometimento maior para com o solo onde vivemos. Estamos muito felizes. Compartilho com todos vocês essa alegria.

Página do painel do Multivias, reprodução feita hoje às 21 h:

_mul_ti_vi_as_ · EstatísticasVisão geral

28/09/2011 21:00 – 05/10/2011 20:00

Visualizações de página de hoje
 296
Visualizações de página de ontem 
357
Visualizações de página do mês passado
9.096
Histórico de todas as visualizações de página
100.576

---------------------------------

segunda-feira, outubro 03, 2011

Via Verde: Série Orquídeas - 9: Potinara

A orquídea Potinara (Pot.) é um híbrido desenvolvido a partir desses quatro gêneros: Brassavola x Cattleya x Laelia x Sophronitis. Confiram se o cruzamento deu mesmo certo,  através  das fotos abaixo, das espécies Pot. Little Toshie H&R AM AOS e  Pot. Salmon Splendor. Vou ficar devendo mais fotos.

Potinara Little Toshie H&R AM AOS -1
Pot. Little Toshie H&R AM AOS - 2
Pot. Salmon Splendor - 3


-----------------

Quarta-feira: Brassolaeliocattleya. Até lá!

---------------------------------------

sexta-feira, setembro 30, 2011

Via Natureza: O Sol Neste Minuto

O que está havendo com o sol? Estava preparando uma saladinha para o almoço quando meu marido me telefonou. - "Onde voce está? Olha o sol... Tire algumas fotos." Corri para fora de casa e, mesmo sem estar com os filtros especiais para esse tipo de foto, cliquei, meio escondendo a camera dos fortes raios deste horário. Vejam:

Alguém sabe explicar o que está acontecendo?

Até um avião foi clicado, sem querer, claro!

Embaixo do telhado, tentando me proteger dos raios...
Aqui são as árvores que fazem as vezes de filtros...

Muito estranho. Eu, pelo menos, nunca tinha visto.
-----------

O sol deve ter dado alguma interferencia em meu netbook (rs). O acento circunflexo não 'funciona'. Aparece assim: ^^ - Vejam uma palavra: voc^^e... É o fim! (Sem duplo sentido).

Até segunda-feira - se não houver mais alguma novidade.

------------------------

19:27 h: Voltei para falar o que descobri sobre o espetáculo que o sol deu aqui em Brasília, por volta do meio-dia. É um fenômeno natural, raríssimo, chamado Halo Solar. Hoje apareceu somente por aqui, em Brasília e Planalto Central, ou seja, no mundo todo somos nós os únicos privilegiados. Leia mais no Jornal Correio Braziliense.

------------------------

Via Verde: Série Orquídeas - 8: Cattleya

Nosso objetivo ao publicar uma série de fotos de diferentes gêneros e espécies de orquídeas é tornar essas flores mais conhecidas, mostrando um pouco de sua beleza e de sua diversidade.

Apesar de ter feito poucas fotos do gênero Cattleya, é importante que ele apareça hoje aqui, pois nos próximos dias postarei três gêneros que foram desenvolvidos em cruzamentos com a Cattleya. Fiz fotos de: Potinara, Brassolaeliocattleya e Laeliacattleya.

Cattleya Trianae - 1

C. Trianae - 2 ( Mostrei esta foto no primeiro post desta série).

Até segunda-feira e um bom final de semana.

-----------------------------

quinta-feira, setembro 29, 2011

Via Verde: As Flores-velas da Sibipiruna




 -----------
Estamos dando uma pequena pausa na Série Orquídeas, abrindo espaço para uma árvore bem brasileira, a bela Sibipiruna. 

-----------

Sibipiruna (Caesalpinia peltophoroides Benth). Família das leguminosas (ou das fabáceas, segundo a nova classificação da botânica). É largamente usada no paisagismo de ruas, avenidas e praças na maioria das cidades brasileiras, enfeitando-as com suas vistosas flores que mais parecem velas amarelas. Está em plena época de floração neste mês de setembro, como podemos ver através dessas fotos, feitas dia 15, aqui em Brasília.

------------

Nota: Ontem, esperando a tartaruguise da Internet - e querendo apressá-la - rodopiei a setinha; deve ter passado, em milésimos de segundo, sobre "Publicar Postagem". Percebendo o erro, em menos de meio minuto o corrigi, mas já era tarde: os feeds já tinham distribuído o post. Estava editando fotos da orquídea Potinara (Pot) para a Série Orquídeas. Sei que muitos de vocês devem ter clicado para ver as flores. Desculpem. As fotos serão postadas na próxima semana.  

------------------------------

quarta-feira, setembro 28, 2011

Via Verde: Série Orquídeas - 7: Psychopsis

A espécie da Psychopsis (Psychp.) que mostramos nas fotos abaixo é a Psychopsis papilio. Esta sim, é conhecida como orquídea-borboleta. Você se lembra das fotos e do que dissemos sobre a Phalaenopsis, também parecida com uma borboleta de asas abertas?.

O gênero Psychopsis possui poucas espécies. As flores da Psychopsis papilio são lindas e exóticas, aparecendo uma flor em cada haste, podendo florescer mais de uma vez por ano. Veja estas duas fotos e comprove se parecem mesmo com borboletas. As fotos foram feitas no orquidário da Central de Flores já citada nos posts anteriores.

Psychopsis papilio - 1
Psychp. papilio - 2
-----------------------------

terça-feira, setembro 27, 2011

Via Verde: Série Orquídeas - 6: Brassia

O gênero Brassia  foi a orquídea escolhida para hoje por suas singulares características, bem diferentes e com algo que a difere dos outros gêneros, por possuírem sépalas* e pétalas alongadas e delgadas, parecendo pernas de aranha, daí ser conhecida como orquídea-aranha. Possui cerca de 30 espécies. A que mostramos aqui, em fotos que fizemos no Orquidário Hildéia, na Central de Flores do Ceasa de Brasília, é a Brassia rex. As duas primeiras fotos são do dia 21 deste e a última, também feita no mesmo local, é de janeiro de 2010. Veja mais fotos, neste blog, em: Orquideas Verdes Pintadinhas. Ver mais informações sobre o gênero Brassia em: http://www.orchidflowerhq.com .

Brassia rex - 1

Brs. Rex - 2

Brs. rex - 3
------------

*Sépalas: Folículos que ficam abaixo da corola, geralmente verdes.

-------------

 Chuvas, abençoadas chuvas

Até que enfim choveu por aqui. Ontem, por volta de 2:00 horas da manhã, depois de 106 dias sem uma gotinha de chuva e já com a umidade relativa do ar variando entre 14 e 10 graus, veio a tão esperada chuva. Choveu a manhã toda e uma parte da tarde. Hoje o clima está bem melhor. Abençoadas chuvas.

-------------------------------------------

sexta-feira, setembro 23, 2011

Via Verde: Série Orquídeas - 5: Phalaenopsis

Enquanto em outros países é o outono que está começando, aqui no Brasil é o início da primavera. E que rica primavera! São flores de todas as cores e formas. Entre as orquídeas, um destaque é a do gênero Phalaenopsis.* Vejam as fotos**, não parecem borboletas de asas abertas? Aliás, pesquisando sobre a palavra phalaenopsis, fiquei meio tonta com tantos significados encontrados na Internet, de luxo a poder, passando por muitos outros. Procurando no dicionário etimológico do Silveira Bueno também nada encontrei. Já sem saber o que fazer, achei no site PlantaSonya: "O gênero Phalaenopsis foi criado por Karl Ludwig von Blume em 1825, batizando a planta com esse nome associando duas palavras gregas “phalaina” (falena, mariposa) e “ópsis,-eos” (visão, ação de ver) para designar as flores. No seu entendimento são parecidas com as asas de mariposas." (http://www.plantasonya.com.br). Mariposas ou borboletas... Não importa. São belas!

A Phalaenopsis é uma das orquídeas mais comercializadas em nosso país. Talvez a mais vendida. É a que mais se vê nas floriculturas e até mesmo nos supermercados. Quem nunca presenteou ou recebeu uma Phalaenopsis? Vai a um aniversário? Leve uma orquídea, é um presente que sempre agrada, além de ser um incentivo para o cultivo de flores ou para o cuidado com as plantas. Vale sempre lembrar: Nosso planeta está sendo desmatado a olhos vistos e o aquecimento global está a níveis alarmantes. Incentive o plantio de árvores e o cuidado com as plantas. Seja você também um cuidador do verde. Plante ou adote uma árvore. Cuide de uma flor... 

   














----------------

*Pronúncia de Phalaenopsis: falenópsis.
**As fotos de hoje foram feitas na exposição do TN de Brasília (junho) e as com data de anteontem na Central de Flores do Ceasa. Infelizmente não consegui os nomes das espécies.

A 'Série Orquídeas' vai continuar. Aguarde. Um ótimo final de semana!

-------------------------------------

quinta-feira, setembro 22, 2011

Via Verde: Série Orquídeas - 4: Oncidium

O gênero Oncidium ficou mais conhecido através de uma de suas espécies, a Onc. Flexuozum, popularmente conhecida como chuva-de-ouro; com hastes longas repletas de pequenas flores, é o centro das atenções onde quer que esteja. Não há quem não a admire. Mas, existem  muito mais espécies de Oncidium que não passam despercebidas. A Onc. Sharry Baby "Orquidea Chocolate" é uma delas. A Onc.Twinckle "Fragance Fantasy" é outra que desperta admiração, quer por suas dezenas de pequenas flores, quer por seu suave perfume, daí seu nome "Fragance Fantasy". Mostramos também a doce Onc. aloha.

As fotos: As seis primeiras fiz na exposição de orquídeas citada no início desta série e as duas últimas (da Onc. aloha) na Central de Flores do Ceasa de Brasília, no Orquidário Hildéia.

   
Oncidium Sharry Baby "Orquidea Chocolate" -1 

Onc. Sharry Baby "Orquidea Chocolate" -2

Onc. Flexuozum - 1 (Chuva-de-ouro)
Onc. Flexuozum - 2 (Chuva-de-ouro)

Oncidium Twinckle "Fragance Fantasy" - 1
Onc. Twinckle "Fragance Fantasy" - 2
Onc. aloha - 1
Onc. aloha - 2

Amanhã, completando a comemoração da semana de início da primavera: Phalaenopsis.

-------------------------------

quarta-feira, setembro 21, 2011

Via Verde: Série Orquídeas - 3: Cymbidium

Hoje vamos mostrar algumas fotos das charmosas flores do gênero Cymbidium, começando com uma pendente e terminando com uma gigante. As cores são variadas: Brancas, amareladas, róseas... Elas ficam muito bem em vasos, como você pode conferir através das fotos abaixo. Aliás, as fotos foram feitas em uma floricultura no Polo de Artesanato de Brasília, situado na ESAF (Lago Sul) e estavam sem a devida identificação - só havia o nome Cymbidium. Mas, como são lindas, resolvi mostrá-las assim mesmo. Confira conosco:

Cymbidium pendente  









Cimbydium gigante 
Cymbidium gigante

Amanhã: Oncidium. Até lá.

----------------------------